É impossível se referir ao Baden compositor apenas como autor de "lindas melodias". O real sentido de sua obra se revela através de todo um complexo sonoro criado a partir do violão e que, pela riqueza e inventiva, constitui verdadeiro "mundo" – o que justifica o título escolhido por uma das maiores gravadoras francesas (Barclay) ao apresentá-lo ao público europeu: O mundo musical de Baden Powell.

 

Certa vez Stan Getz me perguntou: "Por que razão Baden Powell não se transfere para a Europa ou para os Estados Unidos? Por que razão ele não quer ser o maior violonista do mundo?" Não tendo tempo para consultá-lo por telefone, respondi por mim mesmo: "Porque talvez ele já o seja há muito tempo…"