Segundo consta em algumas escrituras, a comunidade dos anjos funciona assim como um clube fechado, onde cada novo membro para dele fazer parte, deve obrigatoriamente cumprir certas exigências para que seja aceito pelo seu grupo. Seu nome e seu passado passam por um tipo de exame severíssimo, sendo que os seus atributos e eventuais defeitos são julgados por uma comissão de alto nível, composta pelos chamados Anjos Únicos, que são anjos especiais, com asas turbinadas em desenho delta e que dispõe de características absolutamente especiais também na constituição de seus espíritos, conhecidos como generosos, desarmados, mas inflexíveis em seus julgamentos. Na apreciação de cada nome proposto, que ocorre num enevoado plenário, através de um enorme telão as entrevistas com os candidatos são transmitidas aos anjos de menor grandeza, que podem mesmo torcer pelo sucesso de seus favoritos, que uma vez aceitos, recebem oficialmente as suas asas, assim como o seu celestial , imediatamente passando a gozar dos plenos direitos e privilégios de serem anjos. Segundo igualmente consta, a última reunião da Comissão Organizadora Reguladora Única do Julgamento dos Anjos, normalmente conhecida como CORUJA, ocorreu num clima nervoso e agitado embora etéreo. O candidato que seria examinado naquela sessão, trazia tais credenciais, que mesmo os anjos que normalmente faltavam às mais importantes convocações, daquela vez lá se encontravam em alegre circunlóquio com os freqüentadores mais assíduos. Notava-se mesmo, fora da sala de sessões, um certa algazarra, incomum em outras reuniões, uma vez que todos queriam ver, e principalmente ouvir o possível novo companheiro. O Arcanjo Gabriel, Mestre de Cerimônias e Presidente da mesa, abriu os trabalhos pedindo silêncio e atenção aos presentes:

 

- "Caros companheiros", disse, "temos aqui hoje um processo de admissão para o qual peço especial atenção, pois trata-se de uma proposta que chega revestida de tais recomendações do Chefe Supremo, que resolvi convocar extraordinariamente para esta reunião, como delegados especiais, alguns do primeiríssimo escalão, para que dêem o seu testemunho pessoal sobre o candidato, a quem neste momento solicito que adentre o plenário, uma vez que de acordo com as regras, poderá ser interrogado e mesmo convidado a participar dos debates". Isto dito, conduzido por dois querubins, o novo candidato vestido de branco e carregando consigo um violão enluarado, em silêncio mas com um leve sorriso e um enigmático brilho o olhar ocupou o seu lugar no imenso salão de leves tons azulados.

 

- "De acordo com o regimento interno", continuou o Arcanjo Gabriel, "convoco o primeiro anjo delegado que deverá declinar suas razões para a aprovação do candidato. Por gentileza, Anjo Pitágoras, é favor ocupar a tribuna e dirigir-se ao plenário".

 

- "Mestre Gabriel", iniciou o Anjo Pitágoras, "Obrigado pela deferência de fazer-me o primeiro elemento a falar sobre o nome proposto. Como bem sabemos os presentes, embora seja eu mais conhecido pela descoberta do quadrado da hipotenusa, também tive oportunidade de talentosamente, desculpem a imodéstia, descobrir aproximadamente no ano de 500 a.C. que uma nota tocada na corda de uma lira, tem o seu tom diretamente relacionado com o comprimento desta corda e o tamanho do seu estiramento. no entanto, quando descobri este fato, jamais imaginei que alguém conseguisse utilizar-se com tanto brilho de um instrumento de cordas como o candidato cujo nome aqui examinamos. Assim sendo, honradamente, recomendo que seja aceito entre nós quem tão bem utilizou e desenvolveu minha descoberta".

 

- "Convoco agora à tribuna, o Anjo Augustus Stroh, para seu depoimento", continuou Gabriel.

 

- "Obrigado, Mestre Arcanjo Gabriel. Quando em 1899 inventei o violino amplificado, de uma só corda, imaginei ter conseguido algo de grande importância. Hoje, lamento não ter-me aplicado em desenvolver um projeto que amplificasse naturalmente o som do violão, o que espero poder fazer se contarmos com a presença do nobre candidato entre nós, o que me faz igualmente recomendar que seja ele aceito, com as menções e os louvores que merece".

 

- "Convido o Anjo Stradivarius para manifestar-se", dirigiu-se Gabriel ao famoso italiano:

 

- "Grande Arcanjo, o que poderia eu dizer? Não fui um fabricante de violões, mas de violinos, que entre o meu nascimento em 1644 e a minha morte em 1737, fizeram da música e trouxeram para a música o seu som mais cristalino. Certamente não me serão negados os instrumentos do meu ofício, para que, dedicado ao nosso novo companheiro, possa eu fabricar-lhe o mais perfeito dos violões, para que a música dele proveniente ecoe por nossos espaços infinitos com um esplendor jamais antes alcançado. Recomendo, e ansiosamente espero a convivência com o nosso novo anjo, e acho mesmo que assim manifesto igualmente o desejo dos irmãos anjos Amatis e Guarneris".

 

- "Convido agora", continuava Gabriel, de repente não conseguindo terminar a frase, e interrompendo sua fala ao ver que irrompia um grande clamor no plenário:

 

- "Não! Não! Um momento! Alto! também temos o direito de falar! Embora não tenhamos sido chamados à tribuna, desejamos unir nossa voz ao Anjo Stradivarius, e assim pedimos que nos anais figurem nossos aplausos de solidariedade às suas palavras!". Neste momento levantam-se no plenário e aplaudem nervosamente, todos os 24 membros da orquestra de Luís XIII, os "violons du Roi", imediatamente seguidos por diversos anjos da platéia, entre eles, Antonio Vivaldi, Shostakovich, Sibelius, Brahms, Mendellsohn, Mozart, Paganini, Heifetz, Hindemith, Villa-Lobos, Chopin, Teleman, Betts, Saint Saens, Dvorak, Haydn, Bach, Beethoven, Schuman, Boccherini, Cimadoro, Mahler, Stravinsky, Albinoni, Koussevitzky e Rachmaninoff. Nas galerias laterais, inflamam-se, erguem-se de suas cadeiras e furiosamente juntam-se aos aplausos e vivas, outras eminentes figuras, entre eles, os Anjos Gershwin, Pixinguinha, Berlioz, Elis Regina, Luis de Briceño, Radamés Gnatalli, Napoleon Coste, Fernando Sor, Miles Davis, Bororó, Bill Evans, Prof. Meira, Castelnuevo Tedesco, Dolores Duran, Barney Kessel, Rafael Rabello, Agostin Mangore, Noel Rosa, Cole Poter, Garoto, Charlie Parker, Elizeth Cardoso, Django, Reinhardt, Laurindo de Almeida, Gerry Mulligan, Luizinho Eça, Chet Baker, Sarah Vaughan, Ella Fitzgerald, Carmem MacRae, Lúcio Alves, Wes Montgomery, Silvinha Telles, Stan Getz, Nara Leão, Antonio Carlos Jobim e Ronaldo Bôscoli. Mais atrás, o Anjo Paulinho Soledade grita que estão voltando as flores e brande uma procuração com firma reconhecida, de apoio ao novo candidato a anjo, assinada por Sir Julian Bream, Andrés Segovia, Billy Blanco, Michel Legrand, Joaquim Rodrigo, Benjamim Britten, Manuel Ponce, Eric Clapton, Toquinho, João de Aquino, Lula Freire, Herbie Mann, Sergio Mendes, George Shearing, Cussy de Almeida, João Gilberto, Carlinhos Lyra, João Donato, Rodrigo Carneiro Leão, Edu Lobo, Paulo César Pinheiro, Durval Ferreira, Sérgio Augusto, Chico Fim de Noite, Candinho, Dory Caymmi, Bebeto, Tião Neto, Roberto Menescal, Luis Bonfá e Paulinho Nogueira. Nos corredores do plenário, como sempre juntos, Frank Sinatra, Dean Martin e Sammy Davis Jr., brindando com generosas doses de Black & White, gritam: - "Nós também, nós também!" Todo o plenário explode aos gritos de "Viva! Viva! Viva! Bem vindo! Bem vindo!", até que Gabriel, o Arcanjo, fez soar as harpas eletrônicas a as trombetas de jericó, abafando o entusiasmo quase revolucionário e, com a voz alta, dirigi-se aos presentes:

 

- "Calma! Calma! Não é preciso mais! Em razão desta manifestação espontânea e incontrolável, declaro confirmado e aceito como anjo por aclamação, neste ato, imediatamente aprovado com todos os direitos o nosso mais recente companheiro, e convido o Anjo Vinicius de Moraes para solenemente fazer-lhe a entrega das asas a que faz juz como um novo e festejado anjo, que já passará a fazer parte do nosso grupo como um dos Anjos Especiais". E assim foi, que cercado por sorrisos, de braços dados, flutuando em nuvens brancas, devidamente alados, livres de regimes, diabetes, ressacas e outros contratempos, lá se foram, o velho poeta e o seu querido parceiro e amigo Baden Powell, o mais novo anjo do paraiso.

::topo::